Quantidade de Páginas visitadas

Alunos constroem foguetes com materiais reciclados




Montagem de foguetes envolveu alunos do 9º Ano do Ensino Fundamental


Alunos da Escola Estadual Eurides C. Tenório – Ensino Fundamental, juntamente com a Professora Karla Gisleine Ferrari, em Cruzeiro do Sul, tiveram o desafio de construir foguetes a partir de materiais reciclados. O projeto foi planejado durante as aulas de Ciências. O projeto foi idealizado a partir Mostra Brasileira de Foguetes, que está inserida na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA). Durante o projeto, os alunos do 9º Ano A e B, se juntaram para estudar mais sobre os mistérios que envolvem o universo. Para a construção dos foguetes, os alunos foram orientados pela professora durante um bimestre. A apresentação foi realizada com sucesso, como podemos observar nas fotos, no dia 22 de junho no pátio da escola.



Um foguete a água é simplesmente o que o próprio nome já diz: um foguete que utiliza água e ar comprimido para impulsioná-lo. Note que de início pode até parecer brinquedinho de criança mas não é. Se você adotar esse hobby vai ter muitas horas de desafio intelectual e de satisfação por construir veículos com alta tecnologia.


Imagine uma bola de futebol chutada pelo Rivelino vindo na sua direção. Agora triplique (é isso mesmo) a velocidade e dê uma forma cilíndrica a ela. Você não vai querer ficar na frente, não é mesmo?


Só utilize garrafas de PET apropriadas para líquidos gaseificados (refrigerantes). Outros tipos de garrafas não suportam a pressurização usada nos foguetes. Prefira as de formato cilíndrico e de paredes lisas. Prepare-se para o pior, sempre. Garrafas podem explodir, a base de lançamento pode virar, o gatilho pode travar prendendo o foguete... Instale uma torneira de emergência em sua plataforma e ensaie abortar o lançamento.


Mantenha eventuais espectadores bem longe da área de lançamento. Não esqueça que carros e casas podem ser muito danificados se cair um foguete em cima deles. Não tente aparar um foguete cujo pára-quedas não abriu. É desastre na certa. Seja esperto: use capacete (de construção civil, de skate ou de bicicleta).


Use qualquer outro tipo de garrafa que não seja de plástico de PET. De vidro, nem pensar! Carregue um foguete com mais pressão do que aquela em que ele foi testado. Aponte-o para uma direção onde não possa acompanhar toda a trajetória até o impacto com o solo (por cima de árvores, casas, mar, etc.) Não lance seu foguete perto de casas, carros ou linhas elétricas e telefônicas. Não


use uma garrafa que mostre sinais de amassado, vincos ou enfraquecimento do material. Não use qualquer outro tipo de gás que não seja o ar do ambiente. Não use qualquer outro tipo de massa de reação que não seja a água comum (adicionar um pouco de anilina para dar um colorido é perfeitamente aceitável e causa um grande efeito!). Não faça lançamento com vento forte. Vento zero é o melhor.

















Validador

CSS válido!

Secretaria de Estado da Educação do Paraná
Av. Água Verde, 2140 - Água Verde - CEP 80240-900 Curitiba-PR - Fone: (41) 3340-1500
Desenvolvido pela Celepar - Acesso Restrito